> Home > Notícias > Campinas deve ter maior número de empregos temporários para Dia das Mães

Campinas

Campinas deve ter maior número de empregos temporários para Dia das Mães

26/04/2017
Campinas deve ter maior número de empregos temporários para Dia das Mães Pedestres na Rua 13 de Maio, principal área de comércio no Centro de Campinas (Foto: Reprodução / EP

Campinas (SP) deve abrir 3,3 mil vagas temporárias de trabalho no período que antecede o Dia das Mães, segundo projeção divulgada pela Associação Comercial e Industrial (Acic). O levantamento indica o melhor resultado em cinco anos, além de alta no faturamento dos lojistas do município.
No comparativo com dados do ano passado, quando foram criadas 3,2mil oportunidades, o crescimento equivale a 2,5%. De acordo com a entidade, o resultado mais positivo registrado anteriormente na metrópole foi em 2012, quando os estabelecimentos geraram 3,8 mil postos.
A concentração de vagas ficará nos shoppings, que devem contar com metade do previsto. Além disso, estão previstas 885 oportunidades em supermercados, e 796 no comércio central.
Considerando-se os 20 municípios da Região Metropolitana (RMC), a Acic prevê 6 mil novos empregos temporários - maior número em três anos. O aumento é de 1,5% em relação a 2016.
Para o economista Roberto Brito de Carvalho, professor da PUC-Campinas, a projeção sobre abertura de vagas reflete a necessidade das lojas suprirem os cortes feitos durante anos anteriores.

Faturamento e valor do presente

De acordo com a Acic, a celebração do Dia das Mães, marcado para 14 de maio, deve gerar faturamento de R$ 428,3 milhões aos lojistas de Campinas - total mais elevado desde 2011, quando as estatísticas começaram a ser divulgadas pela associação. Desde então, o resultado mais expressivo ocorreu em 2014, quando os estabelecimentos contabilizaram R$ 425 milhões.
Considerando-se toda RMC, a previsão é de que a movimentação financeira alcance R$ 640,2 milhões, aumento de 2,45% no comparativo com 2016, de acordo com a associação.
"Os números estão sendo puxados para cima com auxílio dos saques das contas inativas do FGTS [Fundo de Garantia por Tempo de Serviço]. Infelizmente não é algo estrutural que represente uma melhora, mas é um sinal de que a economia não está piorando e talvez nós já tenhamos passado pelo declínio e agora há lentamente processo de recuperação", avalia Carvalho.

Em relação ao valor do presente médio, o valor previsto é de R$ 224. Segundo a entidade, o valor é R$ 6 mais caro do que o preço registrado no ano passado, e o mais elevado em três anos.
Em 2014, o montante ficou em R$ 232, informou a assessoria da instituição. "Definitivamente não significa melhora no poder aquisitivo. Na verdade, considerando-se inflação de 5% nos últimos 12 meses, há expectativa de presente um pouco abaixo do ano anterior", destaca o economista. (Fonte: do G1 Campinas e Região)

 

 

ESPALHE!

Outras notícias.

PUBLICIDADE
Eliana Dagmar Treinamentos - Comunicação para o Sucesso! - (19) 3807-5121
Últimas Notícias

12/05/2017

ACEA elegeu a Mãe Símbolo amparense 2017

09/05/2017

Itapira: Pérola Negra 2017 presta homenagens

09/05/2017

Campinas é cidade-sede do Pint of Science 2017

09/05/2017

Governo promove ação para cliente renegociar dívida bancária pela internet

26/04/2017

Ponte Preta na disputa final do Campeonato Paulista
Dagmar News
Dagmar News

Seu Portal de Notícias do Circuito das Águas Paulista

CONTATOS

(19) 3807-8214

contato@dagmarnews.com.br